23.9.12

não sei bem como te dizer, parece que por momentos o tempo recuou e eu sinto que estou a viver o mesmo que vivi à dois anos atrás, nos piores anos da minha vida. contudo, só quero que saibas que sim, que me dói o coração e o sinto pequeno demais em mim. quero dizer-te que, depois de tudo o que aconteceu, estou mesmo magoada contigo; que nunca pensei perder tantos sonhos em tão pouco tempo; que pensar nisto me faz de tal maneira mal que começo a sentir-me a pior pessoa do mundo; que me esqueci de todas as promessas que fiz em vão quando dizia para mim mesma que nunca mais voltaria a amar, a confiar e a acreditar nas pessoas. e, no fundo, parva sou eu por continuar nesta luta contra a corrente; por ainda ter uma réstia de esperança que a gente muda e que vale a pena remar neste sentido... mas também te digo, sinto-me uma valente por ainda não ter soltado uma lágrima; porque apesar de estar a morrer por dentro, sinto-me forte por fora. só ainda não tenho coragem para te enfrentar, é que há coisas que têm de ser ditas, mas não vai ser agora, nem hoje, nem por enquanto... por isso, deixo-te aqui a mensagem que sim, que me estás a fazer sentir uma dor enorme, que fizeste-me caminhar para a minha decadência,... e se queres que te seja sincera, nunca pensei voltar a passar por isto, ainda por cima quando o motivo és tu. mas com calma, eu preciso só de ficar comigo mesma mais uns tempos, eu quero primeiro de tudo perceber-me e depois sim, caminho em frente. até lá, não quero saber do resto. talvez tu dês valor quando eu já estiver longe, mas são opções e desta vez não vou contrariar o destino... que seja o que tiver que ser, da minha parte, não haverá esforço nenhum. porque quem sempre luta, um dia cansa...

Sem comentários:

Enviar um comentário

ohh muito obrigada dsd já por me visitars, mas um especial agradecimento por deixares a tua opiniao :) beijinho